Clarissa Corrêa · Dia Das Crianças · Eventos · Fotos

Dia das Crianças

Boa Noite meninas, como vão vocês?
   Hoje é comemorado aqui no Brasil o Dia da Criança, uma data onde são lembradas todas as crianças e para os mais velhos a infância é revivida… Por isso, neste post trago um texto lindo da Clarissa Corrêa sobre as “Nossas pequenas ingenuidades”, e depois algumas fotos de mim quando pequenina.


“Se tem uma coisa que me orgulho é de ser criança. De acreditar, de falar aquilo que o coração diz, de não ficar cheia de dedos com as minhas próprias emoções, de simplesmente abraçar quando tenho vontade, beijar quando tenho vontade, falar quando tenho vontade, calar quando tenho vontade. É isso: fazer as minhas próprias vontades. Ser eu, sem nenhuma pretensão de ser uma pessoa diferente. Gostar de ser eu, querer ser eu, ficar confortável sendo eu. Tem coisa melhor? 

Nunca fui de fazer tipo e te confesso: já tentei fazer jogo, mas perdi. Perdi de mim mesma, pois não sei brincar disso. Prefiro a verdade, a honestidade, durmo melhor assim. Sabe aquela história de ah, vou fingir que não me importo? Pois é, não sei fazer essas coisas. Se eu me importo, me importo e mostro. Não tenho coragem de fingir para mim, porque quem sai perdendo nessa história toda sou eu.  (…)

Minha essência é infantil, faço birra quando sou contrariada, não tenho vergonha de dizer que não gostei, gosto de algodão-doce rosa. Não fico nenhum pouco constrangida em dizer que tenho medo dos meus fantasmas, mas coloco minha máscara de monstro e boto eles para correr. O medo anda ao lado da coragem, aprendi. Sentir medo é natural, mas o que importa é o que você faz com o medo que sente. O medo não me paralisa mais. E isso me deixa confiante em tudo aquilo que virá. 

Procuro escutar o que meu corpo e minha mente dizem. Sei que eles não me traem, sei que ouvindo ambos tudo acaba bem. Também sei que muitas vezes vem a tormenta, a ruína para depois chegar a calmaria. São avisos que a vida dá, são (re)organizações que a vida faz, são aprendizados. 

É claro que eu já tentei endurecer, sem sucesso. Procuro preservar o meu lado que acredita, que sonha, que vê desenhos diferentes em nuvens, em portas, que descobre novos significados para as palavras que já existem, que inventa rimas simples. Se as pessoas preservassem as pequenas ingenuidades com certeza o mundo seria um lugar mais tranquilo, com mais paz, respeito e amor.”
-Clarissa Corrêa

  


   Então é isso meninas, espero muito que tenham gostado!
Um Super Beijão & Até a próxima!!
 

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s